.share-button {display: inline-block;}

09 fevereiro, 2013

Soque em Torres

Voltamos da Carijada de São Miguel das Missões com os seguintes números:

Erva pilada e distribuída entre os participantes da Carijada: 60 kg
Erva cancheada que veio para Porto Alegre: 90 kg

_________________________
Total de erva produzida: 150 kg


Fomos no Mercado Público de Porto Alegre atrás de um soque mecânico para finalizar a erva cancheada e descobrimos que o produtor da erva Rainha do Sul tem o costume de participar em feiras agroindustriais e familiares levando uma máquina que serve tanto para demonstrar essa fase da produção, quanto para socar na hora a erva que o consumidor compra. Descobrimos depois de algumas ligações que eles estariam em Torres no fim de semana do carnaval na 4ª edição da Feira da Agroindústria Familiar Sabor Gaúcho – Saberes e Sabores do Rio Grande do Sul.

Quem nos recebeu foi o produtor Pedro Brizolla que ficou depois de um dia inteiro de feira, até de madrugada socando 2 sacos da nossa erva. Ou seja, das 22h a 1h30 conseguimos finalizar 35 kg dos 90 kg que ainda temos cancheada.

Com Seu Brizolla aprendemos que devemos separar os galhos maiores antes de passar para o soque. Assim fica mais fácil! Nesse processo de separar os galhos com as mãos a erva já vai quebrando bastante e até chegar na máquina o processo já foi iniciado.

Esse soque de 8 braços foi construído pelo próprio Seu Brizolla que copiou o modelo do soque industrial. Ele conta que o mais difícil foi acertar a parte da correia que por várias vezes descompassava.

Pudemos notar a diferença da erva pilada em São Miguel da Missões para esta socada em Torres. Devido ao tempo de descanso das folhas cancheadas e, talvez, pelo próprio processo de moagem, a erva de Torres ficou um pouco mais forte do que a de São Miguel. Sem entrar no mérito de qual é melhor, pois tem gosto para todos os tipos! Modestia a parte, todas ficaram ótimas!  

Veja como funciona o soque artesanal:

Nenhum comentário:

Postar um comentário