.share-button {display: inline-block;}

17 outubro, 2018

Carijo, o filme, na Mostra Internacional de Cinema "Nossa Terra"

Neste sábado, 20/10, estreia na programação da Mostra às 14h, em Bituruna, interior do Paraná. Após haverá roda de prosa com representantes da EMATER: "Ao término da sessão cujo público alvo são os produtores e trabalhadores da erva mate da cidade e região, as mulheres do projeto “Mulheres do Leite de Bituruna” e demais públicos presentes à sessão, haverá uma “roda de prosa” que durará de 20 a 25 minutos onde os representantes locais da EMATER-PR,  Juliana Skalski, médica veterinária e mestre em ciências veterinárias; Caio Quadros Netto, engenheiro agrônomo e Dejair de Jesus Padilha, assistente social, dialogarão com o público." - saiba mais, clique aqui

Confira o teaser da Mostra:


Saiba o que mais estão compondo com o Projeto Carijo:
- "CARIJO", UMA TRADIÇÃO INDÍGENA QUE VIROU SÍMBOLO DO RIO GRANDE DO SUL, clique aqui




Confira a programação completa da Mostra, clique aqui.

03 setembro, 2018

Em Maquiné tem evento com carijada

Estamos aqui potencializando a divulgação:

Mais KITs distribuídos: Dom Pedrito

Pelas mão do Biólogo e Professor Moisés da Luz, realizador do Projeto Carijo junto ao @coletivocatarse, foi doado KIT do projeto para a Biblioteca da UNIPAMPA, campus Dom Pedrito, onde recentemente ocorreram atividades de carijada - clique aqui.


13 agosto, 2018

KITs do Projeto Carijo seguem sendo distribuídos

Os poucos KITs contendo filme com material extra, livro de Moisés da Luz e cartilha que restam seguem tomando rumos nas mãos de ativistas da "causa". Depois da distribuição de mais de 700 nos projetos do IPHAN e do Roda Carijo, aquilo que resta ainda deve circular por diversos locais.

Desta feita, foi entregue pelo Professor Moisés da Luz ao Instituto Econsciência.

Bom proveito!




Carijo nos fundos da forqueta

Era Lua Minguante, e o tempo estava bom em Maquiné: nem muito frio nem muito quente, com pouca umidade. Saímos do Mato Dentro, espaço agroflorestal e de ensaios da banda ButiaDub, e cruzamos o rio algumas vezes até chegar na casa do "Cachorro".
Luciano Corbellini, dono do apelido e da propriedade, já nos recebeu carregando os ramos da erva podada.
Sob a orientação do mestre Moisés da Luz, um dos grandes nomes do projetos carijo, e na companhia dos amigos começamos a preparar a erva. Foi um carijo pequeno e aconchegante: instalamos lonas ao redor do galpão para evitar os ventos da madrugada e num grupo de oito pessoas carijamos cerca de quinze quilos de erva.
Apesar de quantidade pequena, a erva ficou com um sabor suave como as lembranças do churrasco, dos sambas e toques de capoeira que rolaram.
Confira abaixo alguns registros:



Carijo na floresta da Forqueta

Por Bruno Pedrotti.